Recuerdos, lembranças e uma certeza: voltarei….

By on 30/03/2009



Recuerdos, lembranças e uma certeza: voltarei….

Texto de Valéria del Cueto

Foto do acervo de João Carlos da Nova

Consegui, a muito custo, voltar à beira mar, minha ponta de pedra visual aqui no Leme, Rio de Janeiro.

Mesmo assim, continuo por aí, andando pelas ruas da cidade, explorando os recantos uruguaianenses. Nem bem saí e já listava na memória as coisas e lugares que ainda preciso visitar, espero que em breve.

Isso mesmo. Minha pesquisa sobre Passarinho mal começou. Quero mais! Como saber o que há sobre ele nos arquivos da TV Uruguaiana, agora TV RBS. Apesar do meu esforço, não consegui checar com a Maria Helena o material existente, gentilmente levantado pela gerência local. (A falha, que fique clara, foi minha. Me enrolei entre as idas e vindas da última edição do Tribuna).

Foram eles que me indicaram outro caminho possível, já que RBS, de Porto Alegre comprou a Leopoldo Som, pra quem o material das Califórnias gravado em vídeo (e que Luciano Maldonado cuidou com desvelo e muito cuidado), foi entregue creio que ainda no milênio anterior.

Também fiquei de voltar ao Arquivo Público Municipal, no Centro Cultural, ali na praça, onde achei parte do material publicado sobre César Passarinho. Foi lá que encontrei o enredo feito pela Academia de Samba “Os Cevados”, em 1999. No enredo Passarinho, carnaval e nativismo, mais uma vez meu amigo “passarou” pela avenida, agora como homenageado. Como terá sido o desfile? Será que existem fotos?

Também preciso garimpar nas pastas de cada Califórnia. Sorte que o arquivo é muito bem organizado. Por isso sei das múltiplas possibilidades que me esperam na minha próxima visita a Uruguaiana.

Na verdade, existem muito caminhos para encontrar registros e testemunhos espalhados por aí. Pequenas histórias, fragmentos que compõem um mosaico de lembranças a serem catalogadas.

Mas sinto que comecei bem, com a ajuda de todos os que “buscaram” comigo, por exemplo, a gravação de Passarinho puxando sambas de enredo dos Rouxinóis.

Quem começou foi a Juca, carnavalesca de fé que, aos dois anos já ia para a esquina de sua casa, embalada pelo batuque dos ensaios no Laço do Amor. Eita memória, a da guria.

João Carlos da Nova e seu pai, o Zé da Nova, procurando a gravação encontraram a foto de Passarinho criança, posando com um grupo junto ao estandarte da escola do seu coração. Passamos por tia Regina, tia Gilda e finalmente, Magda Gonçalves, a fiel guardiã da gravação que procurávamos: o CD comemorativo dos 50 anos dos Rouxinóis. Todo mundo ajudou.

Conto essa epopéia pra você, leitor, para sensibilizá-lo em relação ao apelo que faço a seguir: Revire seu baú, dê asas às suas lembranças e me ajude a encontrar outras pequenas peças do mosaico que foi a trajetória de Passarinho entre nós. Vale tudo: fotos, áudios, lembranças, histórias e impressões.

Até a primavera quando, espero, voltarei novamente a estes pagos.

PS: Aguardo sua colaboração. É fácil me encontrar pelo email delcueto.cia@gmail.com

Esse é o player da gravação mencionada no artigo:

Texto de Valéria del Cueto para série  Fronteira Oeste do Sul

Comments

Be the first to comment.

Leave a Reply


You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

CarnevaleRio de Valéria del Cueto @delcueto